fbpx

Effectuation: o que é e quais são os pilares?

  • My Office

Effectuation: uma forma de prosperar seu negócio baseado em efeitos e que promete ser a próxima revolução do empreendedorismo! 

A grande responsável pelo desenvolvimento do Effectuation foi a professora Saras Sarasvathy, pesquisadora da University of Virginia, localizada nos Estados Unidos.

O conceito é resultado de uma pesquisa realizada em 2001 com cerca de 30 funcionários de diferentes companhias do país. O levantamento concluiu que a lógica do efeito era aplicada por essas pessoas na maioria do tempo. A investigação resultou no livro “Effectuation: Elements of Entrepreneurial Expertise”, publicado em 2008. 

O plano comercial atual trabalha com previsões para o futuro e projeções de mercado. Agora, imagina substituir tudo isso apenas pela sua capacidade de improviso. É isso que o Effectuation propõe. Ficou curioso? Entenda mais com este artigo! 

Effectuation: o que é?

Effectuation é um modelo de negócios que visa um diferente posicionamento na tomada de decisões. Ele valoriza a capacidade de improviso e uma dinâmica mais flexibilizada para transformar menos em mais. Por essa razão, ele não trabalha com previsões. O protótipo acredita que é errando que se aprende e valoriza a prática. 

O Effectuation defende que, ao invés de correr atrás de novas ferramentas ou serviços, você deve cumprir suas demandas com o que você já tem disponível. É um modelo que pensa no aqui e agora. Assim, você aflora a sua capacidade de lidar com as adversidades e desenvolve formas criativas de implementar uma iniciativa. 

O principal diferencial do Effectuation se baseia no empirismo. Trata-se de uma teoria de conhecimento que defende que o conhecimento sobre o mundo advém da própria experiência. Ele é o extremo oposto do plano de negócios tradicional. A concepção é não apenas projetar o futuro, mas, sim, “criá-lo” na prática, substituindo os prazos e metas a longo prazo por buscas de soluções efetivas. 

A prática consiste em justamente inovar e não apenas replicar modelos de negócios que já são bem sucedidos. Por isso, o Effectuation valoriza tanto o pensamento. Os pensamentos levam às ideias que levam às soluções revolucionárias e aprimoramentos de serviços que a corrente tanto busca. É um ciclo contínuo.

Effectuation: quais são os pilares?

Para expandir a corrente, Saras Sarasvathy desenvolveu alguns pilares básicos que devem ser seguidos para aplicar a lógica do efeito. São eles: 

Bird in Hand (Pássaro na mão): É o princípio que valoriza a ideia de utilizar o que você tem à disposição para começar a pensar uma inovação. Valorize e otimize tudo que você tem ao seu alcance. É nesse primeiro passo em que você deve aplicar quatro perguntas básicas: “quem sou eu?”, “o que eu sei fazer?”, “quem eu conheço?” e “quais os meus recursos?”. Com respostas precisas para essas questões, você entende o seu momento e encontra bases para começar a empreender. 

Affordable Loss (Perda acessível): A premissa é simples: gaste apenas o que puder gastar. Não realize investimentos que podem se transformar em um rombo no seu orçamento caso não gere retorno imediato. A ideia é pensar as chances de isso ser um dinheiro perdido e, assim, aplicar apenas o dinheiro que “pode” perder e evitar correr grandes riscos.

Patchwork Quilt (Colcha de retalhos): Cerque-se de bons parceiros! Esse pilar defende que você tem que firmar colaboração com pessoas e instituições que estejam verdadeiramente dispostas a contribuir com o sucesso da sua empreitada. Seja um sócio ou uma equipe para gerir as mídias do seu negócio, trabalhar com pessoas que acreditam na sua ideia e estão dispostas a ajudá-la a crescer faz toda diferença. 

Lemonade (Limonada): Quando a vida te der limões, você já sabe o que fazer, não é mesmo? A ideia aqui é tirar proveito de toda e qualquer situação que ocorrer. Até mesmo os prejuízos e as surpresas inesperadas podem resultar em algo bom num futuro ainda próximo. Abrace os obstáculos! 

Pilot in the Plane (Piloto de avião): Imagina se um piloto de avião resolvesse se preocupar com o trabalho das aeromoças? Isso tiraria o foco da sua principal função e o resultado poderia ser uma tragédia. Por isso, foque naquilo que está sob seu controle. O futuro é imprevisível, mas o presente é manejável. Ao invés de perder a cabeça com projeções, faça o que é possível no momento. 

My Office, O Seu Escritório

 

Com informações de aevo.com.br e napratica.com.br.