fbpx

Como medir a inovação da minha empresa?

Inovação: medir algo que não é quantitativo pode parecer tarefa impossível. Esse é um dos temas que mais geram controvérsias entre os profissionais que precisam fazer gestão deste setor. No entanto, é preciso mencionar que não apenas é possível mensurar a inovação, como também destacar a importância deste processo para os bons resultados da sua empresa.

Inovação: medir algo que não é quantitativo pode parecer tarefa impossível. Esse é um dos temas que mais geram controvérsias entre os profissionais que precisam fazer gestão deste setor. No entanto, é preciso mencionar que não apenas é possível mensurar a inovação, como também destacar a importância deste processo para os bons resultados da sua empresa.

No mundo dos negócios, podemos definir a inovação como uma novidade apresentada no mercado e que traz retorno financeiro. O principal objetivo é trazer algo revolucionário, que altere (para melhor, obviamente) a vida do consumidor. Ela pode estar no campo da tecnologia, mas também no de produtos, serviços e logística.

Obviamente, existem tópicos mais subjetivos ou que não dão informações numéricas concretas. No entanto, o processo de medir a inovação se concentra justamente no ato de analisar e estudar metas, traçar objetivos, investimentos financeiros e, principalmente, valorizar as capacidades de quem vai estar envolvido com o novo produto ou serviço.  

O segredo para entender facilmente como é possível medir a inovação é comparando este setor com os demais de uma empresa. No setor de vendas ou no financeiro, são traçadas metas para um ano. Para que seja possível gerenciar a inovação, você precisa pensar um processo e um método para isso, pensando em objetivos e estratégias para alcançá-los, tal qual faria em um setor mais palpável.

Não existe fórmula mágica para medir a inovação. A principal saída para um estudo eficaz é definir indicadores que sejam adequados para o porte do seu negócio. Entre eles, podemos destacar o investimento financeiro, a quantidade de profissionais envolvidos, o número de horas dedicadas e a espera do retorno. Apenas com fatores como estes definidos, você poderá acompanhar o processo e realizar a medição com precisão.

O principal objetivo é pensar indicadores que criem uma atmosfera favorável à criação e gestão das inovações, de modo a facilitar todo o processo. A ideia é que a medição da inovação seja um processo denso e minucioso, mas que, também, não tome um tempo hábil que poderia estar sendo utilizado no desenvolvimento do produto.  

Outro fator importante é analisar a inovação sob duas óticas distintas. Uma referente ao início do processo: estudar as ferramentas e métodos que levarão aos resultados, as habilidades da equipe e a quantidade de tempo e dinheiro investidos. A outra, ao fim: avaliar o retorno financeiro, as metas batidas e os objetivos não alcançados.

Por essa razão, é importante conhecer de perto a equipe com a qual você vai contar para criar e/ou gerenciar um novo produto ou serviço. Assim, você pode utilizar as habilidades e os conhecimentos dessas pessoas como fator para traçar metas e definir os resultados esperados na conclusão do processo.

Outra forma de se medir a inovação é observar a porcentagem de tempo (e claro, a otimização) que está sendo gasta durante o processo. E com isso, definir melhor as estratégias e as escolhas do procedimento. Treinar funcionários ou escolher aqueles que já possuem tais habilidades? Repensar a estrutura organizacional ou ela já atende às necessidades? São escolhas que variam de acordo com seu modelo de negócio.

E por falar em tempo, uma forma mais do que relevante de medir inovação é estudar o setor em que seu produto está inserido. Assim, o tempo de vida útil que este item teria no mercado seria uma informação que estaria nas suas mãos. Com isso, você pode avaliar se o esforço e o investimento empregado na iniciativa valem, de fato, à pena.  

Por fim, opte por monitorar todos os processos do projeto em sua totalidade. Esteja em contato com todos os membros da sua equipe, cobre feedbacks e documente todas os detalhes da iniciativa. Não ignore nem mesmo os procedimentos menores. Utilize este monitoramento como uma espécie de ata e distribua entre todos os profissionais envolvidos para que eles também estejam a par do andamento, mesmo de partes em que eles não tenham responsabilidade.

Podemos concluir que medir inovação nada mais é que dedicar tempo a estudar os processos da sua empresa, coisa que é primordial para um funcionamento fluido de qualquer instituição. Se você tem isso como prioridade, todos os projetos da sua firma serão realizados de maneira organizada e gerarão resultados mais rápidos.

My Office, O Seu Escritório.