fbpx

Começo na segunda.

Não deixe para a próxima segunda ou para o dia 1º de janeiro o que você pode mudar hoje.

  • My Office

A sensação de renovação trazida pelos primeiros dias do mês e do ano aliada a procrastinação de cada dia nos levam a sempre adiar mudanças necessárias para nossa saúde, bem-estar e melhor relacionamento com aqueles que estão à nossa volta. Mas afinal, será que isso realmente ajuda a se manter no desafio de mudar de hábitos?

Na verdade, não. Ainda não existem comprovações científicas de que iniciar novos hábitos no primeiro dia do ano ajude realmente no plano. Em matéria para o jornal El País, a jornalista Patricia Ramírez conta que o necessário é a consciência do que precisa ser mudado e que isso seja coerente com sua escala de valores. Dessa forma se torna mais fácil incorporar o novo comportamento em sua rotina e transformar isso em um hábito. Então, se você já sabe o que precisa mudar, a razão, e tem um plano, por que deixar isso para o início do ano?

Ainda assim, esse processo não é tão rápido ou fácil. Em tempos onde tudo fica cada vez mais imediato e descartável, alterar velhos padrões pode ser desgastante. Em seu livro The Power of Habit (O Poder do Hábito, editora Objetiva), o jornalista americano Charles Duhigg nos explica como funcionam os mecanismos do hábito e como ele se apresenta na vida das pessoas. Para o livro, o jornalista acompanhou pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology) na apresentação da tese que defende que cada hábito segue uma sequência de três etapas:

  1. O sinal, aquilo que desencadeia o hábito
  2. rotina, que é o hábito em si
  3. recompensa, o que nos faz voltar ao hábito

Ao iniciar o processo de mudança de comportamento é importante que saibamos identificar os três pontos citados acima para saber onde atacar. Dessa forma temos mais consciência do que precisa ser feito ao longo dos dias para ter certeza que o objetivo vai ser atingido. Segundo Duhigg, “Quando temos consciência do hábito, o superamos mais facilmente”.

E a dica de como fazer isso? Mais simples, impossível: apenas comece. Não espere por aquele 1º de janeiro para iniciar a reeducação alimentar ou começar o uso de uma agenda. Comece hoje. Entenda qual é o seu objetivo e se comprometa em incluí-lo em sua rotina. Especialistas indicam que ao admitir que algo precisa mudar, é necessário realizar a alteração o mais rápido possível, até imediatamente. Isso aumenta a sensação de compromisso e ajuda a aproveitar a empolgação. Para o “pai da neurociência moderna”, Santiago Ramón y Cajal, “todo homem pode ser, se assim se propuser, escultor de seu próprio cérebro”. Sendo assim, para que esperar?